23 de out de 2015

Governo do Estado e IPHAN inauguram obras do PAC das Cidades Históricas

Governador acompanha inicio da cerimônia ao lado da presidente nacional do Iphan, Jurema Machado e demais autoridades

A execução de obras de infraestrutura social no Brasil resgata a política de preservação do conjunto urbano arquitetônico do país. Nesta quinta-feira (22) o governador Flávio Dino e a presidente nacional do Iphan, Jurema Machado, inauguraram dois prédios no Centro Histórico de São Luís, reformados através do Programa de Aceleração de Crescimento, o PAC- Cidades Históricas.

Os dois imóveis, localizados no Centro Histórico de São Luís, são tombados pelo Governo Federal e pelo Governo Estadual. Neles, funcionarão a nova sede da Fundação de Amparo à Pesquisa (Fapema) e o anexo do prédio do Curso de História da UEMA, com cursos de pós-graduação.

O governador Flávio Dino destacou a importância das obras e agradeceu à presidenta Dilma Rousseff e ao ministro Juca Ferreira (Cultura) por elegerem a preservação do Patrimônio Histórico Brasileiro como uma das vertentes de estruturação do PAC.

“Daremos prosseguimento às parcerias com o Governo Federal e estamos prontos para novos empreendimentos, onde haja maior convergência de propósitos para que metas sejam cumpridas. O PAC das Cidades Históricas é o produto mais relevante do trabalho de preservação Patrimônio Histórico do Maranhão”, disse Dino. Em seguida, o governador vistoriou as obras da Casa do Tambor de Crioula.

Homenagem a Renato Archer

Na solenidade, o governador anunciou que a nova sede da Fundação de Amparo à Pesquisa e Desenvolvimento Científico do Maranhão (Fapema) homenageará o maranhense Renato Archer, pioneiro na defesa da soberania, qualidade cientifica e tecnológica no Brasil e no Maranhão.

“Precursor da pesquisa científica no Brasil, Archer fincou a bandeira da esperança no Maranhão. Apesar de não ter recebido as devidas homenagens, agora celebraremos a memória de um combatente da liberdade, da democracia e pioneiro na defesa da soberania e da qualidade científica no país”, afirmou o governador.

Revitalização

Inscritos no PAC, os dois imóveis passaram por obras, como adaptações espaciais, requalificação arquitetônica, restauro, serviços de instalações elétricas prediais de climatização, instalações hidrossanitárias prediais, revisão da cobertura e drenagem pluvial, implantação e revisão do sistema de prevenção e combate a incêndio, adequação para a acessibilidade universal e pintura interna e externa.

O prédio da Fapema sediará todas as atividades desenvolvidas pela Fundação de Pesquisa, enquanto o anexo do Curso de História terá salas específicas para reunião, sala de documentação e pesquisa, editora, salas de aula e demais espaços administrativos. Os dois imóveis que estavam em ruínas foram recuperados pelo valor aprovado pelo PAC de R$ 4 milhões e 800 mil reais.

Por este modelo de gestão, o IPHAN entra com os recursos para as obras e com todo o processo gerencial, enquanto o Executivo Estadual é responsável pelo pagamento da empresa Geosistemas que está concluindo os projetos de todas as 44 obras destinadas ao Maranhão. Esta parceria já possibilitou a entrega da fachada do prédio onde funcionava o antigo Hotel Ribamar, na Praça João Lisboa; a entrega da Praça da Alegria no centro da cidade e da Fábrica Santa Amélia, pertencente à Universidade Federal do Maranhão.

PAC Cidades Históricas

A presidente nacional do Iphan, Jurema Machado, destacou a visão e a tarefa ousada da presidente Dilma Rousseff ao criar o PAC das Cidades Históricas com o objetivo de valorizar o Patrimônio Histórico Nacional. “Temos a convicção de que estamos construindo um arranjo de possibilidades em áreas tombadas, com ações estruturantes nos Centros Históricos de todo o país e continuaremos a cumprir essa tarefa com muito empenho”, afirmou Jurema.

Participaram da solenidade de entrega dos novos prédios, o coordenador nacional do PAC – Cidades Históricas, Robson Almeida, os secretários estaduais, Bira do Pindaré (Ciência, Tecnologia e Inovação) e Felipe Camarão (Cultura), o reitor da UEMA, prof. Dr. Gustavo Pereira, o presidente da FAPEMA, Alex Oliveira e a superintendente do Iphan no Maranhão, Kátia Bogéa.

 Por Letícia Fagundes.
Foto: Nael Reis.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Nenhum comentário: