20 de mar de 2015

Governo dialoga com bispos do Maranhão sobre ‘Mais IDH’


O governador  do Maranhão, Flávio Dino, dialogou na tarde desta quinta-feira (19) com bispos do Maranhão. Durante o encontro, questões como segurança, educação e produção agrícola foram debatidas.  A reunião realizada no Palácio dos Leões resultou na aproximação do poder público estadual com os líderes da Igreja Católica.

Para Flávio Dino, o fortalecimento desse diálogo com os bispos é de extrema importância para o desenvolvimento do Estado. "É um desejo nosso construir essa aliança política com os líderes religiosos, levando em consideração as demandas e as necessidades que eles trazem dos municípios. 

Nós temos a disposição de ajudar porque acreditamos nesse trabalho e temos uma preocupação comum com a população mais carente do Estado. O Governo está motivado e querendo acertar", afirmou.

Sugestões e reivindicações das comunidades foram apresentadas pelos bispos. Na pauta apresentada pelos clérigos foram elencados temas como os conflitos fundiários, muito presentes em grande parte do Estado; a necessidade de um incentivo para a geração de trabalho e renda; a interiorização da Universidade Estadual do Maranhão e de cursos técnicos.

O Governo do Estado já vem atuando de forma a minimizar os conflitos agrários denunciados pelos líderes católicos. A abertura das conversas com os povos indígenas e a Fundação Nacional do Índio (Funai), e as atividades do Plano de Ações Mais IDH são uma das ações já em andamento nos municípios.

O secretário de Direitos Humanos e Participação Popular, Francisco Gonçalves, apresentou aos bispos o Plano de Ações Mais IDH e seu papel para a redução da extrema pobreza no Estado. "Trabalhamos para reverter os índices negativos do IDHM e, ouvindo a população, estamos consolidando parcerias e construindo políticas públicas para melhoria da qualidade de vida nos municípios" disse.

O arcebispo de São Luís, Dom Belisário, avaliou positivamente o diálogo e defendeu o fortalecimento da Pastoral da Criança para a redução da mortalidade infantil. "Em regiões do Estado onde a pastoral é atuante percebemos uma redução considerável nos índices de mortalidade infantil. Essa é uma das contribuições da Igreja Católica que precisam ser incentivadas assim como o Movimento de Educação de Base que contribui para a alfabetização nos municípios", afirmou Dom Belisário.

Além da Pastoral da Criança, outras iniciativas da Igreja Católica foram elencadas pelos líderes religiosos como a Rede Mandioca, para superação da fome e da miséria.
Participaram do encontro os bispos de Pinheiro, Viana, Brejo, Zé Doca, Coroatá, Imperatriz e Balsas. Também estiveram presentes na reunião os secretários estaduais Julião Amim (Trabalho e Economia Solidária), Márcio Jerry (Casa Civil), Jeferson Portela (Segurança) e Bira do Pindaré (Ciência e Tecnologia).

Nenhum comentário: