12 de mar de 2015

EUA, as licenças para matar mundo afora e o patrocínio ao golpismo no Brasil

Barack Obama reuniu-se na Casa Branca com um grupo de assessores seletos, para uma tarefa que se transformou em rotina às segundas-feiras. A partir de uma lista de suspeitos (denominada kill list) organizada pela CIA, o presidente decidiu quais inimigos políticos dos EUA serão executados, nos próximos dias, por tiros disparados de drones.

As vítimas não têm o mínimo direito de defesa ou processo judicial. Até agora, estima-se que entre 2769 e 4494 pessoas foram liquidadas assim, no Paquistão, Yêmen e Somália – três delas no último domingo.
Em nome da democracia e dos direitos humanos, há um movimento para isolar o Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Vladimir Putin e Dilma que diga! O golpismo no Brasil é patrocinado principalmente pelos EUA. Mas, não contavam com a eficiência do serviço secreto brasileiro com as descobertas da Operação Lava-Jato e da lista de correntistas brasileiros do HSBC da Suíça, que sai este mês ainda.

Nenhum comentário: