11 de mai de 2015

Mudança na prática 24: Presídio feminino de Pedrinhas tem comemoração do Dia das Mães


As 250 internas do Presídio Feminino, em Pedrinhas, comemoraram de véspera o Dia das Mães. No sábado (11), uma congregação religiosa de São Luís fez a distribuição de kits de higiene pessoal e kits-bebês para as 194 mães da unidade, sete delas, gestantes.  O trabalho de grupos missionários nos presídios tem fortalecido a política do Governo do Estado de humanizar os ambientes prisionais do Maranhão.

Mãe de um menino de 2 anos, a interna Lúcia (nome fictício) hoje trabalha no berçário da unidade que acomoda 12 internas, cinco delas amamentando. “Me ajuda a passar o tempo e me sinto útil. Já passei por isso, meu filho aprendeu a andar aqui dentro”, relembra.

A lei assegura a permanência da criança só até a amamentação, em média, seis meses. Mas, na prática esse prazo acaba se estendendo por muito mais. “Geralmente as famílias não têm condições de assumir os bebês e até que se tenha uma solução, eles ficam com as mães”, afirmou Kelly Carvalho, superintendente de atendimento e humanização da Sejap.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Sejap) apoia a realização de cultos e as parcerias com grupos religiosos nas unidades. “Já está incorporado na rotina prisional, já faz parte das atividades das internas”. No domingo (10), Dia das Mães, elas receberam a visita da família e, em especial, dos filhos. Para Antônia (nome fictício), só assim é possível manter algum vínculo com o filho de 15 anos, que há 12 mora com os pais dela. “É a maior falta que tenho, a do meu filho único”, disse.

O secretário de Estado de Administração Penitenciária, Murilo Andrade, fez um rápido balanço das iniciativas que já foram feitas no Presídio Feminino, no último mês. “Mudamos a qualidade da alimentação e o cardápio,  trouxemos  exames, vacinação e orientação médica e, na próxima semana, termina com nosso apoio ao trabalho da Defensoria Pública na consultoria presencial para as presas com pendências no processo”. 

Nenhum comentário: