14 de mar de 2015

Mudança na prática 6: Secretaria de Transparência é escolhida para participar de projeto piloto do Banco Mundial


O Maranhão, por meio da Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC), foi escolhido para participar do Projeto de Apoio ao Fortalecimento do Controle Interno no Brasil do Banco Mundial. A escolha da STC/MA foi feita pelo Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci), que congrega os órgãos de controle interno de todos os estados, do Distrito Federal e das principais cidades do Brasil.

Apenas três órgãos foram selecionados e na primeira fase do projeto o grupo de trabalho do Conaci deverá conhecer a estrutura da STC/MA, a Controladoria Geral do Estado do Piauí (CGE/PI) e a Controladoria Geral do Estado de Minas Gerais (CGE/MG). A partir do diagnóstico desses órgãos de controle interno, serão apresentadas soluções buscando o fortalecimento e a disponibilização de ferramentas necessárias ao controle interno.

Para o secretário Rodrigo Lago a participação do Maranhão no projeto é muito importante, pois além de ajudar a construir esse novo modelo, o Estado também receberá apoio na reconstrução do controle interno. “O novo modelo de controle interno aplicado pelo governador Flávio Dino, a partir da criação da Secretaria de Estado de Transparência e Controle, foi o grande diferencial da candidatura do Maranhão que serviu para convencer o Conaci na escolha do nosso Estado que começa a ganhar destaque positivo no cenário nacional”, destacou o secretário da STC/MA, Rodrigo Lago.

Para participar ativamente do projeto, foram indicados três auditores de carreira da STC: Paulo Pozzatti, Reges Mário e João Serra Filho. Os auditores viajaram, nesta quarta-feira (11), para Brasília. Ao todo são três dias de treinamento na sede do Banco Mundial, onde apresentarão a nova estrutura do controle interno do Maranhão e as dificuldades encontradas no órgão maranhense.

Caberá aos três auditores indicados para colaborar com o Conaci na realização do diagnóstico do órgão de controle interno do Maranhão e, em mútua colaboração, ajudar na elaboração de um prognóstico buscando o melhoramento na prevenção e combate à corrupção, no incremento da transparência da gestão pública, na defesa da probidade administrativa, da legalidade e da boa governança, que são missões institucionais da Secretaria de Estado de Transparência e Controle.

Os recursos financeiros para o projeto serão viabilizados integralmente pelo Banco Mundial, que contratou diretamente uma consultoria para auxiliar nos trabalhos.

Nenhum comentário: