27 de abr de 2017

Poema para a Greve Geral de amanhã (28.04.2017)


Nestas lágrimas que formam às Cataratas do Iguaçu no meu rosto
há uma rua que começa
onde nenhum transeunte por ela passa
passam palavras
disfarçadas de impossíveis pássaros
que cantam silêncios.
E a nossa fé chega
e senta ao lado da primavera
que esses valentes pássaros
acabam de anunciar.

Nenhum comentário: