12 de jan de 2016

Atividades da ‘Operação Bacuri’ já iniciam nesta sexta-feira (15) e universitários levam ações para municípios do ‘Mais IDH’

Atividades de estudantes participantes do projeto Rondon que irão aos municípios do Maranhão com baixo IDH.

Mais de 100 jovens e professores universitários, de sete Instituições de Ensino Superior (IES) do Maranhão, trocarão o período de férias escolares pela chance de realizar, de forma voluntária, ações que contribuam para o desenvolvimento sustentável e promovam a ampliação do bem-estar de comunidades carentes em cinco municípios com menor IDH no estado. As ações, parte da edição Regional/Especial do Projeto Rondon, coordenada pelo Ministério da Defesa, em parceria com o Governo do Estado já iniciam na sexta-feira (15).

A edição especial, que recebeu o nome de “Operação Bacuri”, integra o grande plano do governador Flávio Dino para a juventude. Reforça o compromisso da gestão estadual em promover a participação dos jovens para o desenvolvimento sustentável dos 30 municípios com menor IDH do estado, contribuindo para elevar os índices sociais do Maranhão.

O projeto Rondon Regional/Especial será realizado a partir desta sexta-feira (15), com a recepção dos estudantes universitários, almoço, recebimento de kits, formatura da tropa, apresentação de grupo cultural e jantar de boas vindas. Todas as atividades serão realizadas no 24º Batalhão de Infantaria Leve (24º BIL), no bairro do João Paulo, em São Luís.

O projeto acontece de 16 a 30 deste mês, em quatro dos municípios que compõem o plano de ações ‘Mais IDH’, e, também, no município de Bacuri, cidade que deu nome à edição regional. Conceição do Lago Açu, Governador Newton Bello, Pedro do Rosário, Serrano do Maranhão e Bacuri, são as primeiras cidades que receberão o conjunto de ações sociais do projeto.

Para a secretária de Estado da Juventude, Tatiana Pereira, o Projeto Rondon é a grande contribuição da juventude maranhense no processo da melhoria dos indicadores sociais do estado. “As ações da Operação Bacuri farão com que a juventude universitária maranhense conheça a realidade do seu estado e, a partir disso, desenvolva estratégias que contribua com a transformação esperada para o nosso estado”.

Durante os 15 dias de atividades da operação, os rondonistas realizarão diversas palestras e oficinas sobre os temas de comunicação, saúde, cultura, educação, meio ambiente, trabalho, tecnologia, produção, direitos humanos e Justiça, além da prestação de diversos serviços a população.

Os estudantes trabalharão, prioritariamente, com agentes multiplicadores, tais como funcionários das prefeituras, professores, agentes de saúde e lideranças locais, o que permitirá maior retenção e disseminação dos conhecimentos a serem transmitidos por eles.

Cada município receberá 10 voluntários de duas diferentes instituições de ensino superior. A intenção é fazer com que, desde o primeiro momento, as equipes aprendam a trocar experiências e informações, de modo a integrar sua forma de atuação.

Programação

A programação da Operação Bacuri terá início já na sexta-feira (15), a partir do meio dia, com a recepção dos estudantes universitários, almoço, recebimento de kits, formatura da tropa, apresentação de grupo cultural e jantar de boas vindas. Todas as atividades serão realizadas no 24º Batalhão de Infantaria Leve (24º BIL), no bairro do João Paulo, em São Luís.

No sábado (16), a partir das 10h, ocorre a solenidade de abertura no auditório da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), com a presença do ministro da Defesa, Aldo Rebelo; secretária de Estado de Juventude, Tatiana Pereira; diretor do Departamento de Ensino do Ministério da Defesa, general Walmir Schneider; entre outras autoridades.

O deslocamento das equipes de rondonistas para os municípios onde atuarão, será no domingo (17) e as atividades serão desenvolvidas, de segunda-feira (18) a sexta-feira (29). No sábado (30), ocorre a solenidade de encerramento, a partir das 15h, também no auditório da Fiema, em São Luís.

O Projeto Rondon

O Projeto Rondon começou em 1967.  Teve suas atividades encerradas em 1989, retornando 2005. É uma ação governamental que, em parceria com as Instituições de Ensino Superior, soma esforços com as autoridades municipais e as lideranças comunitárias, a fim de contribuir com o desenvolvimento local sustentável e na construção e promoção da cidadania.

Prioriza ações que tragam benefícios permanentes para as comunidades, principalmente as relacionadas com a melhoria do bem estar social e a capacitação da gestão pública. Busca consolidar no universitário brasileiro o sentido de responsabilidade social, coletiva, em prol da cidadania, do desenvolvimento e da defesa dos interesses nacionais, contribuindo na sua formação acadêmica e proporcionando-lhe o conhecimento da realidade brasileira.

Nenhum comentário: