24 de ago de 2015

Mudar o PT para continuar mudando o Brasil

Tarso Genro, um dos melhores quadros da esquerda mundial.

Desse PT tenho orgulho e participo!
Lideranças do Partido dos Trabalhadores no Rio Grande do Sul, incluindo deputados federais, estaduais e o ex-governador Tarso Genro, estiveram reunidas, no começo de agosto, quando cobraram novos rumos para o PT e condenaram articulações golpistas que estão em curso no País contra o governo da presidenta Dilma Rousseff. A reunião ocorreu no Plenarinho da Assembleia Legislativa e culminou com o lançamento do manifesto “Mudar o PT para continuar mudando o Brasil”.
A reunião com lideranças petistas foi proposta por seis dos sete deputados federais do PT (Dionilso Marcon, Elvino Bohn Gass, Henrique Fontana, Marco Maia, Maria do Rosário e Paulo Pimenta), por oito dos 11 deputados estaduais da sigla (Altemir Tortelli, Edegar Pretto, Jeferson Fernandes, Luiz Fernando Mainardi, Nelsinho Metalúrgico, Stela Farias, Tarcísio Zimmermann e Zé Nunes), além de prefeitos, vereadores e dirigentes partidários. Com esta mobilização no RS, o PT gaúcho dá sequência aos debates realizados no Congresso Nacional do PT e reúne dirigentes das correntes políticas que chegaram a alcançar 45% dos delegados em algumas votações do Encontro.
Leia, abaixo, a íntegra da nota lançada na plenária.

Para Combater o Golpe e Continuar Mudando o Brasil
Os ataques sistemáticos ao Partido dos Trabalhadores, ao companheiro Lula e à Presidenta Dilma revelam o pouco ou nenhum compromisso que a oposição demo­tucana tem com a democracia em nosso País. Derrotada nas urnas, esta mesma oposição, apoiada por importantes setores do monopólio midiático, fomenta o recrudescimento conservador, aplaudem os atentados aos devidos processos legais, e tentam desestabilizar um governo legítimo.
A origem destes ataques não estão em eventuais erros ou mal feitos, mas sim no desprezo destes setores pelas políticas de inclusão social que elevaram o padrão de vida de milhões de brasileiros e brasileiras na última década. A defesa destas conquistas e da democracia estão na ordem do dia. Golpes não serão tolerados.
Os reflexos da crise econômica mundial, que o Brasil, através de uma série de medidas conseguiu postergar, estão se fazendo sentir. O enfrentamento desta crise deve ser feito com medidas que garantam o desenvolvimento e ampliação das políticas sociais. Políticas recessivas e de redução de direitos servem para aqueles que defendem o Estado mínimo e a redução de direitos para os pobres e ampliação para os ricos.
Uma outra política econômica se faz necessária, com alteração da regressiva e desigual matriz tributária brasileira, com taxação das grandes fortunas, com a redução dos juros para garantir investimentos, enfim, uma política econômica adequada ao programa com qual a companheira Dilma foi reeleita Presidenta da República.
As avaliações, expressas no Manifesto assinado por 35 deputados e deputadas federais do PT (maioria da bancada), lançado em junho, no 5º Congresso em Salvador, a Carta de Porto Alegre, aprovada pelo diretório estadual do PT­RS, de que mudanças se fazem necessárias no Partido e no governo, seguem norteando a posição de inúmeros(as) militantes, dirigentes e parlamentares do PT.
Mais do que nunca, para combater a direita golpista, é necessário "Mudar o PT para Continuar Mudando o Brasil"!
Viva o PT! Viva o Brasil!
Porto Alegre, agosto de 2015.

Nenhum comentário: