2 de jun de 2015

O que defendo para o 5º Congresso do PT

Caros/as companheiros e companheiras,

Queremos propor alguns debates que consideramos fundamentais para o futuro do nosso partido. Reelegemos a Presidenta Dilma para “Mudar Mais”, para “Mais Mudanças e Mais Futuro”. Vivemos um momento difícil, em que será preciso muita mobilização, luta e disputa de valores em uma sociedade de conservadorismo crescente. As mudanças que o Brasil precisa também passam pelo PT. Vem aí o 5° Congresso do partido, que acontecerá de 11 a 13 de junho, em Salvador e nele teremos uma excelente e fundamental oportunidade para construir as mudanças que o PT precisa.

Queremos, portanto, sugerir alguns pontos que consideramos importantes a serem debatidos no Congresso do PT. São só o início, claro, de um longo processo de mudanças que precisamos iniciar. 

1-     Atualização do programa do PT, para liderar um novo ciclo de mudanças no Brasil, a partir dos compromissos firmados nas eleições presidenciais de 2014.

2-     Mudar a orientação geral da política econômica, retomando imediatamente uma política voltada para o crescimento, para a defesa do emprego e dos direitos dos/as trabalhadores/as, que permita a ampliação das políticas sociais.

3-     Continuar a campanha contra o financiamento empresarial, seja através da ação junto ao STF, seja através da luta parlamentar e da mobilização social, posicionando desde já o PT pela reafirmação da posição definida pelo Diretório Nacional de não aceitar mais financiamento empresarial.

4-     Por uma política de alianças programáticas, que priorize os partidos e segmentos da esquerda e a partir daí fazer alianças ao centro.

5-     Criar um sistema compartilhado de gestão das finanças do PT, garantindo que elas sejam plenamente transparentes para os filiados e para a sociedade, expostas mensalmente na internet.

6-     Antecipar o mandato da atual direção do PT, mandatando um Congresso Constituinte, formado por delegados (as) eleitos(as) presencialmente por filiados em reunião, para relançar os compromissos históricos do PT e para eleger uma nova direção.

7-      Criação de um comitê editorial deliberativo de comunicação partidária, para que os canais de comunicação do PT  sejam de massas, democráticos, plurais, com identidade de valores e conteúdo com o que um partido de trabalhadores e trabalhadoras defende.

8-     Aprovar um conjunto de diretrizes e iniciativas que impulsionem o PT para retomar a liderança democrática pelo fim da corrupção sistêmica no Brasil. 

Nenhum comentário: