14 de abr de 2014

Saiu na Folha: Enquanto aumenta a distância do grupo Sarney/Lobão da população do MA, mais dois detentos são assassinados em Pedrinhas

Maior presídio do Maranhão e palco de assassinatos sanguinários de presos desde 2013, o Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em São Luís (MA), registrou a segunda morte de detento neste final de semana.

Wesley de Sousa Pereira foi encontrado morto, com sinais de enforcamento, neste domingo (13), em uma cela do presídio São Luís 1. Foi a nona morte confirmada neste ano em presídios do Maranhão -seis apenas em Pedrinhas. Desde 2013, já foram registradas 66 mortes no complexo penitenciário.

No sábado (12), o detento João Altair Oliveira foi morto no complexo com golpes aplicados por hastes de ferro.
De acordo com a Sejap (Secretaria da Justiça e Administração Penitenciária), as mortes serão investigadas pelas Polícias Civil e Militar, com apoio da Força Nacional.

CRISE PRISIONAL
O sistema prisional do Maranhão está superlotado. De acordo com dados do Ministério da Justiça, há quase dois presos por vaga disponível no Estado.

Desde o ano passado, o complexo de Pedrinhas vive uma grande crise, que se espalhou inclusive pela capital, São Luís. Entre os 66 presos mortos no sistema prisional, houve casos de detentos esquartejados e até decapitados.

Em janeiro, vários ataques a delegacias e ônibus foram feitos na região metropolitana. Num deles, um ônibus incendiado, a menina Ana Clara Sousa, 6, acabou morta. O governo do Maranhão diz que os ataques foram ordenados por facções criminosas de Pedrinhas.

A crise em Pedrinhas foi denunciada à OEA (Organização dos Estados Americanos)

Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: