28 de mar de 2014

Unisulma sedia debate sobre o golpe militar


Meio século depois, as marcas de censura, tortura e corrupção do período da ditadura ainda assombram o país. Nesta segunda-feira, 31, às 19hs, o auditório da Unisulma receberá o juiz de Direito e membro do Movimento de Corrupção Eleitoral (MCCE), Márlon Reis e o conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE-MA), Joaquim Washington Luiz para um debate sobre os 50 anos do golpe militar.

Sob o tema “50 anos do golpe militar: uma análise histórica”, o evento vai abordar aspectos do contexto histórico que levaram ao golpe civil-militar praticado contra o estado democrático brasileiro e seus impactos, contribuindo para a reflexão sobre a construção sócio-histórica e entendimento da atualidade.

Como membro do MCCE, Márlon Reis já percorreu quase todos os continentes mobilizando a sociedade em ações de combate à corrupção. Uma das grandes conquistas do movimento foi a aprovação e aplicação do projeto de lei de iniciativa popular conhecido como “Ficha Limpa”, algo impensável de ser colocado em prática na época da ditadura.

"A ditadura exterminou o comportamento cidadão. Qualquer crítico estava sob risco de tortura e homicídio. Seria impossível criticar a corrupção no governo ou lutar por iniciativas populares. Nunca podemos abrir sequer pensar em abrir mão da democracia", alerta Reis.

Aberto ao público, as inscrições para o evento são gratuitas e limitadas. Os interessados devem procurar a coordenação do curso de Direito da Unisulma com antecedência para garantir as inscrições, que dão direito a certificado.

Serviço:
“50 Anos do Golpe Militar: uma análise histórica”
Local: Unisulma – Rua São Pedro, 11, Jardim Cristo Rei
Data: 31 de março, segunda-feira
Horário: A partir das 19 horas
Inscrições gratuitas e limitadas 


Para maiores informações e inscrição:
Unisulma
Telefone: (99) 2101-0202
www.unisulma.edu.br


Por Mariana Castro.
Enviado por Eri Santos Castro.

Compartilhe.

Nenhum comentário: