15 de dez de 2013

O nosso Haiti: município maranhense vive tragédia de miséria e corrupção


Escola municipal em Serrano (MA)
Escola municipal em Serrano (MA)
Não é na África central ou Haiti: a imagem ao lado pertence ao município de Serrano, no Maranhão, um dos mais pobres do Brasil. Mas de acordo com o último censo nacional, poderia ser um vilarejo de qualquer país miserável do planeta. Com 10 mil habitantes e um IDDH de 0,56 - muito abaixo dos 0,73 nacionais -, faltam estrutura, saneamento, escolas e rede de saúde. 

Emancipado como município em 1997, Serrano do Maranhão tem um dos piores índices de desenvolvimento humano do país. Quase 60% dos habitantes são quilombolas que vivem em vilarejos rurais isolados. Leva-se sete horas para ir de São Luiz ao município através de apenas 240 km de estrada. É um município que quer e precisa de ajuda.

"Aqui o homem não vive , sobrevive a mercê de alguma esperança de ajuda humanitária que nunca chega" Diz, Maurício Miguel, proprietário de uma empresa de projetos sociais na região 

Apesar dos esforços recentes da prefeitura para abrir ruas e remanejar as poucas escolas que tem alguma estrutura para receber aulas, o município sofre com a herança de governos corruptos marcados por escândalos e sentenças judiciais.

Garota se alimenta de frutas em latão de lixo
Garota se alimenta de frutas em latão de lixo  
"Nasci aqui em Serrano quando ainda éramos um povoado da cidade de Cururupu. na administração passada tivemos três prefeitos cassados por corrupção , a prefeita atual parece cheia de boas intenções mas como vai mudar problemas crônicos que vem de décadas?", disse Fernando S., professor municipal que pediu para não ter o sobrenome identificado.

A atual prefeita é Maria Donária Moura Rodrigues (PMDB), que tem uma administração razoavelmente estável em comparação com seus antecessores. Ela assumiu o cargo após um desfile de prefeitos que acabaram cassados e condenados pela Justiça. Hermínio (Herminho) Pereira Gomes (PSDB), Uaunis Rocha 'Nanico' Rodrigues (PSDB) e Leocádio Olímpio Rodrigues (PRP) foram todos afastados, em sequência, por desvios de verbas e compra de votos, entre outros crimes.

Enquanto isso, Serrano tem dificuldade de se erguer sobre os próprios pés: não há quadra poli esportiva, mercado municipal ou praça publica. O saneamento é precário, sem coleta de lixo, aterro sanitário, nem abastecimento de água. Dos 35 povoados rurais do município, apenas nove têm luz elétrica e sete possuem poços artesianos. Para os moradores, ja basta.

Ao contrário dos vilarejos da África subsaariana, Serrano não é parte de um Estado falido, nem sofre com guerras civis. A miséria da cidade é motivo de indignação dos moradores que querem e entendem que deveriam ter mais: "Minha revolta é ver os 35 povoados rurais ilhados na época da chuva, sem escolas nem merenda . E aqui no Maranhão tem grandes empresas como a Vale e a Alcoa. O que eles fazem pelo estado onde ganham milhões, nada? Sinto que aqui esperamos apenas o tempo passar e a morte chegar", desabafou Fernando. 



Da Redação do Conexão Jornalismo, com sugestão do Internauta Maurício Miguel, confira aqui!
Enviado por Eri Santos Castro.

Compartilhe.


Câmara Municipal de Serrano, localizada em uma das duas únicas avenidas que cortam o município
Câmara Municipal de Serrano, localizada em uma das duas únicas avenidas que cortam o município  

Nenhum comentário: