5 de dez de 2013

A insensibilidade de um Reitor em queda

Estudantes da UFMA voltam a bloquear Avenida dos Portugueses

Embora todos os movimentos sociais da UFMA não ultrapassam o seu muro.

Passagem de carros na Barragem do Bacanga, sentido Centro/Itaqui Bacanga, está bloqueada.


Estudantes da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) voltaram a interditar a Avenida dos Portugueses na manhã desta quinta-feira (5). Eles reivindicam a instalação de uma Casa do Estudante no Campus do Bacanga, em São Luís. A via está ocupada no sentido Centro/Itaqui-Bacanga, entretanto, o tânsito no sentido contrário já registra lentidão.
Via está ocupada no sentido Centro/Itaqui-Bacanga, entretanto, o trânsito no sentido contrário já registra lentidão. Alunos reivindicam a instalação de uma Casa do Estudante no campus. Foto: Douglas Pinto / TV Mirante
PROTESTO Via está ocupada no sentido Centro/Itaqui-Bacanga, entretanto, o trânsito no sentido contrário já registra lentidão. Estudantes  reivindicam a instalação de uma Casa do Estudante no campus. Foto: Douglas Pinto / TV Mirante
O movimento pelo funcionamento de uma Casa do Estudante dentro do Campus Bacanga, já dura dez dias. Na última terça-feira (3), a UFMA anunciou que havia entrado em acordo com as lideranças do movimento estudantil, porém, os protestos continuam. Os alunos exigem que a reitoria volte atrás na decisão de transformar um prédio, que seria destinado à Casa do Estudante, na Pró-reitoria de Assistência Estudantil.

Greve de Fome

No dia 26, o estudante do curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Josemiro Oliveira, entrou em greve de fome e ficou acorrentado ao prédio onde seria construída a Casa do Estudante, dentro da UFMA. Segundo os alunos, o prédio vai ser utilizado, agora, para abrigar um Centro de Apoio. Após cinco dias de greve de fome, Josemiro Oliveira passou mal e foi levado para receber atendimento no Hospital Universitário na tarde do último sábado (30). Outro estudante, identificado como Daniel Fernandes, deu continuidade ao protesto na UFMA e também se acorrentou e iniciou greve de fome.
Do G1 MA, Editado.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: