9 de out de 2013

Palanque duplo no Rio é o primeiro grande teste de engenharia política da campanha de Lindberg

Flávio Dino tem que ter habilidade cirúrgica na condução do processo de transformação do Maranhão, onde todos da oposição local terão de participar!


A declaração do senador Lindbergh Farias (PT, foto abaixo) de que poderia dar palanque duplo para a presidente Dilma Rousseff e também para o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB), na disputa pela Presidência em 2014 provocou uma crise dentro do PT no Rio. Dirigentes do partido condenaram a intenção de Lindbergh de se aproximar de Campos, considerando a tentativa foi um "tiro no pé". Por outro lado, o deputado federal Romário (PSB-RJ) admitiu negociar uma possível aliança com o senador.

Vice-presidente do PT nacional, Alberto Cantalice afirmou que o partido não aceitará que um candidato petista ceda palanque para Eduardo Campos ou mesmo para a ex-senadora Marina Silva. Depois de o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) rejeitar o registro da Rede Sustentabilidade, a ex-presidenciável migrou para o PSB com o objetivo de apoiar o governador na disputa pelo Palácio do Planalto.

Por Cássio Bruno e Juliana Castro, O Globo.

Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.



Nenhum comentário: