17 de abr de 2016

The New York Times mostra aquilo que a mídia tradicional brasileira esconde

New York Times denuncia corruptos por trás do golpe contra Dilma. Jornal norte-americano mostra aquilo que a imprensa tradicional brasileira esconde: presidente não cometeu crimes, mas é atacada por políticos que respondem na Justiça por uma série de ilicitudes.


Em reportagem publicada na última terça-feira (12), oThe New York Times destaca a votação do relatório de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff na segunda-feira (11) e reforça: “Deve-se lembrar que Dilma é uma das raras figuras políticas no Brasil que não estão enfrentado acusações de enriquecimento pessoal ilícito.”
O jornal americano informa que a votação que ocorrerá neste fim de semana, no domingo (17), aponta para uma nova etapa volátil na crise política do Brasil.
“Se a medida de impeachment for aprovada na Câmara, o processo seguirá para o Senado, que decidirá o futuro da presidente. Se o Senado opta por avançar, Dilma será suspensa e substituída pelo vice-presidente, Michel Temer.”
Em nova matéria publicada nesta quinta-feira (14), o mesmo The New York Times, através dos jornalistas de Simon Romero e Vinod Sreeharsha, destrincha quem são os parlamentares que estão por trás da tentativa de golpe em curso no Brasil.
O jornal norte-americano chama a atenção para o fato de que Dilma Rousseff nunca foi denunciada por corrupção em toda a sua carreira política, mas que seus detratores respondem na Justiça por uma série de crimes, com fraudes eleitorais, enriquecimento ilícito e desvio de dinheiro público.
Com informações de EBC e Revista Fórum.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Nenhum comentário: