22 de fev de 2016

Surge na UEMA um embrião de ética e compromisso com o desenvolvimento do Maranhão para todos

Entidade  representa  novas perspectivas de organização e defesa da categoria de professores da UEMA e do ensino público de qualidade no Maranhão.

Professor Coelho assume junto com outros colegas a direção do Sindicato.

No  último sábado, 20, professores da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA) fundaram o Sindicato dos Docentes da Universidade  Estadual do Maranhão (SINDUEMA), em assembleia aberta a todos  os professores  da  universidade, realizada  no Sindicato dos Bancários do Maranhão.

Durante a assembleia os professores  aprovaram  o  Estatuto  da  entidade  e elegeram  os  representantes  do  Colegiado  Diretivo  e  do  Conselho  Fiscal.  A chapa foi eleita por aclamação e tem a Diretoria formada pelos professores João Coelho e Francisco Matos.

De acordo com os fundadores, o SINDUEMA  nasce  como  um instrumento  organizador  de lutas  e  debates amplos  e plurais,  visando  melhorar  a situação  dos  professores efetivos,
aposentados e substitutos, servidores e estudantes da Universidade Estadual do Maranhão,  no  sentido  de  fortalecer  e projetar  uma  universidade  para  o desenvolvimento do Estado.

“Nesse momento estamos ocupando um espaço político inexistente na UEMA, que  é  a  criação  de  um  sindicato  para  representar  os  docentes.  Estamos afirmando  um  compromisso  com  os  professores,  técnicos  administrativos, estudantes  -  que são objeto de existência da UEMA  -  e com a sociedade. Um compromisso  de uma universidade inclusiva,  que ocupe o espaço dela dentro do  Maranhão,  destacando-se  como  formadora  de  opinião  e  criadora  de inovação.  Queremos o SINDUEMA democrático, amplo  de  idei as,  debates  e discussão.”,  afirmou  o professor João Coelho, presidente do sindicato. 

Segundo o professor do Departamento  de  Ciências  Sociais  e  Políticas  da UEMA,  Francisco Araújo,  a criação do SINDUEMA representa  a eliminação de um  atraso  em termos  de  organização  e  participação  da  categoria  de professores da UEMA.  “Até o  momento  não contávamos com um sindicato ou entidade de representação classista, então  essa fundação  é muito importante para  o  momento  que  o  Maranhão  está  vivendo  -  de  renovação&nb sp; política e  de mudança”, disse Araújo.

A professora  Carmem  Barroso,  do  CESI  de Imperatriz, destacou a importância do sindicato para os Campis do continente  “Participar e compor um grupo de melhorias é muito importante, pois nos sentimos longe dessa realidade, que é a conquista  de direitos, principalmente os Campis do continente. Esse é um dia histórico  e um momento de esperança, no sentido social, político e também da
remuneração,  que  está  a  muito  tempo  defasada.  Os  governos  anteriores estão nos devendo isso”. 

O  vice-presidente do sindicato, professor Francisco Matos falou  das ações que serão  tomadas  a  partir  da  criação  do  SINDUEMA.  “Nos  sentíamos  órfãos dentro da instituição, não tínhamos representação  legal  e com  isso  estamos muito  desorganizados.  Num  primeiro  momento  vamos  tentar  organizar  a categoria  e  ouvir  os  anseios  pessoais  e  organizacionais  de  cada  professor. Precisamos ter voz e opinião dentro da UEMA, não podemos ficar apáticos na
sociedade", finalizou Matos. 

A nova gestão encara agora os desafios de fortalecer a entidade e buscar por mudanças efetivas para a universidade e para a categoria docente.
 
--
Por Ana Paula Coelho.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Nenhum comentário: