13 de nov de 2015

Governo lança Programa “Mais Renda” para beneficiar 400 vendedores informais do setor de alimentos



“Esse programa veio para transformar as nossas vidas, nos dar mais ânimo para acreditar que podemos conquistar nossas próprias coisas por meio do nosso trabalho, mesmo que seja simples”. Essa foi a declaração da vendedora ambulante Raimunda Nonata da Silva, uma das beneficiárias do Programa “Mais Renda”, lançado pelo Governo do Maranhão, por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Social (Sedes), na manhã desta quinta-feira (12), no auditório do Palácio Henrique de La Rocque.

Dona Raimunda trabalha com venda de lanches em um terminal de ônibus de São Luís, todos os dias a partir das 5h da manhã, mas com equipamentos e utensílios insuficientes para o exercício adequado das suas atividades. É com o objetivo de transformar essa realidade de muitos maranhenses que o projeto piloto do Programa “Mais Renda” foi planejado. O programa vai oportunizar a inclusão socioprodutiva de 400 famílias em situação de vulnerabilidade social, por meio da inserção, organização e estruturação de pequenos empreendimentos, visando a ampliação da renda e a melhoria da qualidade de vida de pequenos empreendedores e de suas famílias.

O titular da Sedes, Neto Evangelista, explicou como o “Mais Renda” será executado. “Este Programa Estadual foi pensado pelo governo Flávio Dino com foco no desenvolvimento das pessoas por meio da inclusão socioprodutiva. Por isso, selecionamos vendedores informais do setor de alimentos e aquelas pessoas que pretendem trabalhar nesse setor para serem capacitados tecnicamente em suas áreas específicas de atuação e, em seguida, receberem condições adequadas para executarem suas atividades de forma mais digna e qualificada”, afirmou Neto Evangelista.

O secretário esclareceu, ainda, que as pessoas foram selecionadas por meio do Cadastro Único – aqueles que possuíam renda mensal per capta de até meio salário mínimo e de posterior aplicação de um questionário de identificação de perfil para enquadramento no programa –, e informou que o setor de alimentos foi definido de forma estratégica.

“O Mais Renda foi lançado como um projeto piloto que vai atender a 400 vendedores informais de São Luís e Região Metropolitana. De forma estratégica, aproveitamos a expertise que temos na área de Segurança Alimentar e Nutricional, porque temos uma secretaria adjunta da área, e optamos por iniciar os trabalhos com este setor específico, a fim de dar mais solidez e eficácia à execução do cerne do programa, que é promover o desenvolvimento produtivo das famílias maranhenses”, ponderou o secretário.

Também estiveram presentes ao evento o prefeito de Raposa, Clodomir de Oliveira, o deputado estadual Glauber Cutrim, a secretária municipal da Criança e Assistência Social de São Luís, Andréia Lauande, a gestora do Programa Mais Renda, Fabíola Ewerton, e o presidente do Sindicato dos Vendedores Ambulantes, José de Ribamar Ferreira.

Após a solenidade, a palestrante Eulália Oliveira, jornalista e especialista em Comunicação Organizacional e Marketing Estratégico, ministrou a Aula Inaugural com o tema “Sucesso: uma questão de atitude”, a fim de motivar os beneficiários a adotarem a oportunidade oferecida pelo Programa “Mais Renda” e colherem resultados positivos em seus negócios.

Execução do “Mais Renda”

A partir da próxima segunda-feira (16), o público selecionado iniciará a etapa de capacitação nos Eixos Humano, Técnico e Gerencial, num total de 40 horas/aula, que tratarão de temas como Relações Humanas, Comunicação, Liderança, Higienização Ambiental e Pessoal, Gestão da Qualidade e Segurança dos Alimentos, Conceitos e Ferramentas da Gestão da Qualidade, Empreendedorismo, entre outros. Em seguida, com auxílio de consultores, eles construirão seus Planos de Negócios Individuais, com a finalidade de iniciar ou dar continuidade ao negócio de forma planejada e estratégica.

Em uma segunda etapa, os beneficiários receberão um Kit Negócios, contendo fardamento oficial do programa “Mais Renda”, utensílios e equipamentos, como carrinhos adequados à venda de churrasco, cachorro-quente, salgados, ou ainda tendas, fritadeiras ou chapa a gás, a depender da finalidade da venda e que ajudarão a potencializar as atividades a serem desenvolvidas.

Por fim, com o objetivo de viabilizar a independência financeira, capacidade de gestão e a possibilidade de formalização dos pequenos empreendimentos, será disponibilizado o acompanhamento de profissionais das áreas de Nutrição, Administração, Direito e Ciências Contábeis, que atuarão como consultores desses microempreendedores durante um ano e meio.

“Almejamos transformar vendedores informais em microempreendedores com a opção da formalização, o que pode garantir a eles e suas famílias maior segurança financeira e acesso a direitos básicos de qualquer trabalhador, como aposentadoria, auxílio-doença, salário maternidade, entre outros”, finalizou o secretário Neto Evangelista.

Por Julliene Gomes.
Foto: Honório Moreira.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Nenhum comentário: