14 de out de 2015

Dilma vê golpismo e critica 'moralismo sem moral'

Dilma ao lado de Mujica (ex-presidente do Uruguai) e Lula (ex-presidente do Brasil): Todos contra o golpe.
"Quem tem força moral, reputação ilibada e biografia limpa suficientes para atacar a minha honra?", indagou a presidente Dilma Rousseff, ao discursar na abertura do 12º Congresso da CUT na noite dessa terça-feira (13), no Palácio das Convenções do Anhembi (SP);"Lutarei para defender o mandato que me foi concedido pelo voto popular, pela democracia e por nosso projeto de desenvolvimento", disse; "O golpe, que todos os inconformados querem cometer, é, mais uma vez também, como sempre foi neste país, um golpe contra o povo. Mas podem ter certeza: não vão conseguir. Não irão conseguir”, acrescentou; ela também comentou a decisão do TCU: 'Nós, por exemplo, continuaremos questionando os termos da análise das contas realizadas pelo TCU. Tenho certeza de que, com calma e usando amplo direito de defesa, com completa transparência, teremos uma decisão equilibrada do Congresso Nacional. O que chamam de 'pedaladas fiscais' são atos administrativos que foram usados por todos os governos antes do meu. Eu quero deixar claro que nós não tivemos, nesses atos, nenhum interesse a não ser realizar nossas políticas sociais e de investimentos.'
Com Brasil 247.

Nenhum comentário: