17 de mar de 2015

Nota de falecimento: O meu irmão Ronaldson dar um até loga ao som dos Beatles e Pink Floyd


O meu irmão Ronaldson dos Santos Castro faleceu hoje (17), por volta das 4h, no Rio, onde se tratava há dois anos e meio, no INCA, de um câncer no fígado. Ele estava sendo tratado pelo seu irmão Drº Leo Castro, presidente nacional da SBCO- Sociedade Brasileira de Cirugia Oncológica, que inesgotavelmente lutou contra essa doença até as últimas consequências. Uma doença, que segundo ele, vai vitimar 5 de cada 10 pessoas no mundo, em 2050.
O câncer caminha pra ser o mal do milênio. Hoje 1/5 DO PIB mundial são gastos com essa doença.A previsão é que em 2015 esse quantitativo dobre. Disposição genética para produção de células defeituosas e estilo de vida sedentário associado à uma dieta rica de agrotóxicos e ainda esses alimentos transgênicos aceleram a proliferação desse mal. Fica o alerta.
No Maranhão mais de 100 mil pessoas já estão com câncer e outras um milhão desenvolverão essa doença nos próximos dez anos. Qual a política de câncer que tivemos na última década em nosso Estado? que diga o Hospital do Câncer que funcionava num prédio residencial, da família Lobão, no Turu.
Ronaldson deixa sua esposa Leila e seus filhos Patrickson, engenheiro eletricista, professor da UFMA e doutor pela Universidade de Munique e Gwinity, turismóloga e empreendedora proprietária com o seu marido da Água Mineral Ilha Bela. Ronaldson é avô de Maria Eduarda e João Victor. Guigui está grávida: assim o ciclo da vida segue. 

DEUS ESTÁ NO CONTROLE DE ABSOLUTAMENTE TUDO, AMÉM.


Nenhum comentário: