23 de mar de 2015

Mudança na prática 11: Projeto de Robótica de escola estadual é destaque nacional



Estudantes do Centro de Ensino Marcelino Champagnat, da rede pública estadual, conquistaram o segundo lugar no Torneio Nacional de Robótica First Lego League, na categoria ‘Solução Inovadora’. A equipe X-G foi formada pelos estudantes Vitor Mateus Sousa Silva, Beatriz Rosário, Stephane Beatriz Almeida, Isabella Assunção Costa dos Santos e Carlos Alberto Gonçalves do Nascimento Junior. Eles participaram da competição, que ocorreu no último fim de semana, em Brasília.

Com o projeto Game Ludovich - que propõe, através de um jogo eletrônico, a interação com fatos e personagens da história do Maranhão, em diferentes épocas -, a equipe maranhense ficou em 11º lugar no ranking das 60 melhores equipes de escolas públicas e particulares que venceram as seletivas regionais, disputando com 350 equipes de todo o país.

“Essa conquista prova que somos capazes de vencer desafios, de competir de igual para igual, apesar das dificuldades. Foi muito gratificante”, destacou a estudante Stepfane Beatriz.

Para que os alunos pudessem representar o Maranhão no Torneio, todas as despesas da equipe foram custeadas pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc). Foi a primeira vez que o Maranhão participou do Torneio Nacional.

“O governador Flávio Dino determinou total apoio do governo aos estudantes porque acredita no potencial da escola pública como espaço para o fomento de iniciação científica e pesquisa. Esse é um aspecto que incentivaremos dentro das escolas”, destacou a secretária estadual de Educação, Áurea Prazeres.

Na competição as equipes foram avaliadas em quatro critérios: design de robô; projeto de pesquisa; desafio do robô; e ‘Core values’ – valores desenvolvidos pelos alunos na competição. Com o segundo lugar no torneio, a equipe maranhense conseguiu a terceira suplência para a competição internacional - World Festival, que ocorrerá, simultaneamente, nos Estados Unidos, na Austrália e África do Sul.

“Isso orgulha a nossa escola. O troféu é importante, mas nada supera a evolução deles enquanto pessoas, enquanto indivíduos”, ressaltou o gestor do Centro de Ensino Marcelino Champagnat, Flávio Mendes.

O professor de Robótica Educacional do Marcelino Champagnat, José de Ribamar Amaral, destacou que o objetivo é fazer com que os alunos tragam para a vida deles a experiência com a ciência e a tecnologia. “Nosso objetivo é que eles possam agregar valores para a vivência na sociedade”, disse.

Nenhum comentário: