11 de jul de 2014

Marina cita Acre e diz que união de partidos mudará o Maranhão

A união dos partidos de oposição é o caminho para que os grupos de sempre sejam superados e uma era de mudanças tenha início no Maranhão, assim como aconteceu no Acre na década de 90. Essa foi a mensagem que a candidata a vice-presidente Marina Silva (PSB-Rede) trouxe ao Estado nesta quinta-feira, durante evento em São Luís.

Marina participou do lançamento da candidatura de Eliziane Gama (PPS) a deputada federal. Também estiveram presentes o candidato à Presidência pelo PSB, Eduardo Campos, diversos líderes políticos e o candidato ao governo Flávio Dino, da Coligação Todos pelo Maranhão.

Em seu discurso, Marina destacou a experiência de renovação política no Acre e desejou que o exemplo sirva de motivação para a caminhada política no Maranhão. “Em 98, nós tínhamos um estado oprimido e todos os partidos se uniram para eleger um governador. Dezesseis anos depois é a vez do amadurecimento no Maranhão. E o nosso pedido é que daqui a quatro anos, queremos voltar aqui e ver o quanto esse estado mudou”, enfatizou.

No Acre, na ocasião, diversos partidos adversários no plano nacional se uniram para colocar fim à oligarquia no Estado. Agora, no Maranhão, diversos partidos também se unem para trazer a alternância de poder. Entre os partidos, está o PSB de Eduardo Campos e Marina.

Em diversas ocasiões anteriores, Flávio Dino também já havia citado o exemplo do Acre. Em abril deste ano, por exemplo, ao falar da ligação dele com o PT, Flávio afirmou que o partido só conseguiu derrotar a oligarquia no Acre com amplas alianças. Ele apontou o caminho da ampla aliança para fazer o mesmo no Maranhão.

“Estamos aqui em sinal de respeito à luta da oposição no Maranhão”, disse o presidenciável Eduardo Campos, falando da necessidade de renovação das práticas políticas no estado. 

“É a luta para por fim de um ciclo político que já se esgotou para iniciar um ciclo que o povo seja ouvido”, destacou.

A Coligação Todos Pelo Maranhão é formada por PCdoB, PDT, PP, PPS, PROS, PSB, PSDB, PTC e Solidariedade. Flávio Dino também tem o apoio da Militância Petista.

Da assessoria.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: