5 de jun de 2014

Processos podem ser motivo de Edinho não cumprir acordo com Pastor Bel

Mesmo como pré-candidato ao governo, Edinho não deixa a vaga no Senado para não perder o foro privilegiado.
Mesmo como pré-candidato ao governo, Edinho não deixa a vaga no Senado para não perder o foro privilegiado.

A chocante revelação de que Edinho Lobão foi condenado à pena da prisão pela Justiça Federal explica o motivo pelo qual ele não cumpre o acordo com o 2º suplente do seu pai, o Pastor Bel.

Em 2010, Edinho respondia ao processo criminal há muitos anos no Supremo, pois estava no exercício do mandato de senador, substituindo seu pai.

Quando Lobão voltou ao Senado, Edinho voltou a ser um mero suplente. Então seu processo voltou à Justiça Federal, onde ele foi rapidamente julgado e condenado a 2 anos de prisão.

Edinho só não teve que cumprir a pena de prisão porque houve a prescrição, exatamente em razão das manobras que tornaram a Justiça lenta.
Edinho tinha prometido dar o mandato do seu pai para o Pastor Bel, que é o 2º suplente. Ocorre que Edinho tem outros rolos no Supremo, por falsidade ideológica, sonegação fiscal etc.

Se ele tirar licença, e voltar a ser apenas suplente, ele perderá a imunidade parlamentar e pode ser condenado na 1ª instância, como aconteceu em 2010.

Por isso que Edinho está enrolando o Pastor Bel. Medo de ser condenado novamente à pena de prisão…
Agora fica a pergunta: o Maranhão merece ser governado por uma pessoa condenada e com vários processos na Justiça?

Do blogue Marrapá-Leandro Miranda, confira aqui!
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe. 

Nenhum comentário: