20 de abr de 2014

Saiu no G1:Depois de 12 assassinatos em 2014, barbárie continua em Pedrinhas


Por telefone, a secretaria informou que o motim começou porque a unidade prisional estaria sem água desde quinta-feira (17). Revoltadas, as detentas teriam ateado fogo em colchões, tentado quebrar grades e cadeiras e ameaçado matar outras presas.


De acordo com a secretaria, homens do Grupo de Escolta e Operações Penitenciárias (Geop) entraram no local e controlaram o motim. A imprensa não foi autorizada a entrar para fazer imagens do interior da unidade prisional.

No entanto, imagens registradas por volta de 9h30 deste sábado (19), na área externa da Penitenciária Feminina, que fica dentro do complexo, mostram um grupo de detentas enchendo baldes com água.

Às 11h31, a Sejap enviou nota à imprensa informando que o problema da falta de água já teria sido solucionado por técnicos que ficam de plantão 24h para atender o sistema penitenciário e que o problema foi ocasionado devido à queima de uma bomba hidráulica.

Do G1.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: