14 de mar de 2014

Flávio Dino deixa Embratur para se dedicar aos Diálogos pelo Maranhão

Gestão de dois anos e nove meses foi marcada por inovação, transparência, recordes, reconhecimento nacional e enfrentamento dos principais problemas do setor

Hoje (14/mar), o Diário Oficial da União publicou a saída de Flávio Dino da presidência da Embratur, atendendo pedido feito à Presidência da República para que pudesse se dedicar aos Diálogos pelo Maranhão. Na segunda-feira, Dino esteve com o ministro-chefe da Casa Civil, Aloizio Mercadante, quando solicitou sua saída para se dedicar ao debate político e programático para o seu estado de origem.
Cerca de 2 anos e nove meses após sua posse, Dino sai com reconhecimento nacional de sua gestão à frente do órgão do Governo Federal responsável pela promoção turística do Brasil no exterior. Ao longo desse período, Dino bateu o recorde de recepção de turistas estrangeiros no Brasil, com 6,1 milhões de turistas em 2013, marca nunca antes alcançada na história do Brasil.
Dino também implantou diversas inovações nas ações da Embratur, chegando a ser premiado internacionalmente. Foi o caso da série de eventos Goal to Brasil, feitos em parceria com governos estaduais, em que o Brasil apresentava os destinos associados à Copa do Mundo para diversos países da Europa e América Latina.
O modelo de promoção foi reconhecido internacionalmente, recebendo prêmio em três categorias do Business Stevie Awards, o Oscar das Relações Públicas, entregue anualmente em Barcelona.
O seu trabalho foi prontamente reconhecido por diversos integrantes do setor. “Ele trabalhou arduamente para tirar o Brasil da inércia dos 5 milhões, fazendo o país chegar a 6 milhões pela primeira vez na História”, afirmou Enrico Fermi, presidente da ABIH (Associação Brasileira da Indústria Hoteleira). “Também agradeço por ter dado toda sua dedicação e colocado toda a sua equipe empenhada para a retomada dos EBTs, que representam um importante ganho para o setor turístico brasileiro”.

Escritórios Brasileiros de Turismo
Os EBTs (Escritórios Brasileiros de Turismo) foram outra marca da gestão de Dino, instalando 13 escritórios de representação turística brasileira na América do Sul, Estados Unidos, Japão e sete países da Europa.
“Dino foi uma grata surpresa para o turismo no Governo Dilma. Como gestor devemos destacar a valorização dos quadros da própria Embratur, a reestruturação que promoveu com as chegadas dos concursados e restabelecer os EBTs (Escritórios Brasileiros de Turismo) no exterior”, afirma Cláudio Magnavita, jornalista especializado, editor do Jornal do Turismo e membro do Conselho Nacional do Turismo. “Deu um exemplo de moralidade e transparência na gestão publica realizando uma gestão que deixa as bases para uma Embratur ainda melhor no futuro.”
Nesta área da transparência, Dino teve uma atuação firme. Logo que assumiu, determinou que todos os contratos da Embratur passassem por auditoria integral da Controladoria Geral da União e Auditoria Interna. Dino também implantou o site institucional da Embratur, que não existia, fornecendo todas as informações sobre contratos, gastos e agendas dos servidores da instituição.

Valorização dos servidores com primeiro concurso da Embratur
A gestão de Dino também foi marcada pela valorização dos servidores da instituição, dando posse aos primeiros concursados da história da Embratur. Por outro lado, Dino também valorizou os servidores da casa, promovendo profissionais com longa carreira de dedicação à Embratur.
Foi o caso de Kátia Bittencourt, com mais de 20 anos de serviço, que foi promovida a chefe de gabinete. E de Leila Holsbach ,com mais de 30 anos de dedicação à Embratur, que foi a primeira servidora promovida à Diretoria de Mercados Internacionais na história da instituição.
O reconhecimento e bom relacionamento de Dino com os servidores e com o setor turístico não o impediram de enfrentar os principais problemas do setor. Foi o caso dos preços de hotéis e passagens aéreas no Brasil. Por diversas vezes, Dino apontou o problema, enviando ofícios tanto aos empresários como à FIFA cobrando mais responsabilidade.
A partir de seu apelo, a presidenta Dilma lançou uma Comissão Interministerial sobre Competitividade no Turismo para garantir que o turista que venha para a Copa encontre bons preços e não saia com má impressão do Brasil.
"Flávio, realmente, é um divisor de águas", afirma Walter Luiz de Carvalho Ferreira, servidor da Embratur há 30 anos. “Poucas vezes, a instituição teve um protagonismo tão grande. Apesar do Flávio não ter construído sua carreira na área turística, conseguiu estabelecer um protagonismo nessa área”.

Diálogos pelo Maranhão
A saída de Dino antes do prazo legal para desincompatibilização de cargos públicos foi anunciada ainda ano passado, quando decidiu se dedicar ao Movimento Diálogos pelo Maranhão, que há um ano vem promovendo debates em todo o estado aos finais de semana. Com horário integral no Maranhão, Dino articulará ações e finalização do Programa de Governo que será apresentado aos maranhenses durante o período eleitoral.
Em 2013, aos finais de semana, Dino percorreu todas as regiões do estado ao lado de lideranças políticas, religiosas, empresarias, movimentos sociais, trabalhadores, estudantes e diferentes segmentos da sociedade para construir soluções para melhorar os índices sociais do Maranhão. Em cada evento, Dino ouve sugestões de cada região e está finalizando um grande diagnóstico sócio-econômico do estado, bem como das potencialidades que poderão contribuir para o desenvolvimento do estado.

Da assessoria.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: