16 de fev de 2014

Babilônia em chamas: Ricardo Murad parte pra cima de Arnaldo Melo

Sobre a declaração do presidente da Assembléia, deputado Arnaldo Melo, sobre as regras para eleição indireta no caso da renúncia de Roseana para disputar o Senado

Minha opinião

Não faz o menor sentido a declaração do Presidente da Assembléia Legislativa, deputado Arnaldo Melo (PMDB), que a resolução que especifica as normas para eleição indireta de governador e vice-governador só será editada após uma possível renúncia da governadora Roseana Sarney.
Além de ter a responsabilidade de saber como ficará o comando do estado com sua possível renúncia, a governadora deverá, juntamente com a sua bancada de apoio, ter uma participação efetiva em todo o processo.
Por outro lado, a Assembléia também não poderá ser pega de surpresa em uma decisão dessa magnitude, deixando para definir normas somente após o fato acontecido. Os deputados também possuem compromisso com os milhares de maranhenses que os elegeram e que não podem ver o estado ficar sem comando ou ter uma eleição que coloque sob suspeita o novo governador, no caso de renúncia de Roseana.
Os líderes da base governista recentemente tiveram uma reunião com a governadora que deixou bem claro que, apesar de milhões de maranhenses quererem que ela seja senadora para continuar trabalhando pelo Maranhão, no caso de sua saída, participará ativamente da forma como a bancada do governo definirá as regras para a eleição indireta.

Um comentário:

Anônimo disse...

Só um troglodita como Ricardo Murad pra afirmar que Rosena tem que continuar mandando mesmo após a renúncia.
Renunciou Tchau...