15 de nov de 2013

István Mészéros no Brasil

CONFERÊNCIA DE ISTVÁN MÉSZÁROS

Dia 18 de novembro, 19:00h no TUCA - PUC/SP
Rua Monte Alegre, 1024, Perdizes | São Paulo - SP
Evento gratuito, não é necessário fazer inscrição.



Ciclo de conferências do filósofo húngaro no Brasil marca o lançamento dos livros O conceito de dialética em Lukács, Para uma ontologia do ser social II e Gÿorgy Lukács e a emancipação humana

O filósofo húngaro István Mészáros, professor emérito da Universidade de Sussex e um dos mais destacados pensadores da atualidade, visita o Brasil em novembro para lançar livros e participar do ciclo de conferências "A dialética em Lukács e o enigma do Estado", promovido pela Boitempo Editorial em parceria com a Pontifícia Univesidade Católica de São Paulo (PUC-SP), a Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília (UNESP), a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Universidade Federal de Goiânia (UFG); e apoio da Associação dos professores da PUC (APROPUC), Fundação Mauricio Grabois e Fundação Perseu Abramo. Os eventos acontecem nas cidades de São Paulo, Marília, Belo Horizonte e Goiânia, entre os dias 18 e 28 de novembro.

A primeira cidade a receber Mészáros é São Paulo, no dia 18 de novembro. Ele se apresenta no TUCA, da PUC_SP, às 19h. Em seguida, no dia 21 de novembro, às 19h30, realiza conferência no interior paulista, no anfiteatro da UNESP-Marília. Em Belo Horizonte, o filósofo húngaro apresenta conferência no dia 26 de novembro, às 14h, no Auditório Nobre do CAD1 da UFMG. O encerramento de suas atividades acontece em Goiânia, no dia 28 de novembro, às 14h, no Centro de Cultura e Eventos da UFG.

Principal intérprete do pensamento de Lukács e um de seus maiores discípulos, Mészáros aproveitará sua vinda para lançar o livro O conceito de dialética em Lukács, considerado por José Paulo Netto (professor da UFRJ), “um dos melhores e mais criativos estudos já publicados sobre a concepção de dialética que se articula e se desenvolve no conjunto da obra de György Lukács”. Com a intenção de facilitar o estudo da obra multiforme e altamente complexa de Lukács, Mészáros instaurou uma matriz interpretativa para o trato do pensamento do filósofo conterrâneo para tecer uma análise critica de seu legado. A perspectiva de Mészáros é privilegiada, pois, do final da década de 1940 e até a morte de Lukács, em 1971, cultivou uma relação ímpar com o seu mestre, com intensa troca entre os dois. O inicialmente jovem discípulo desenvolveu um trabalho teórico que combinou o reconhecimento da grandeza teórica e humana de Lukács com uma vigorosa autonomia intelectual. O livro é inédito no Brasil, assim como o tão aguardado segundo volume de Para uma ontologia do ser social, de Lukács, que completa a publicação iniciada em 2012, um dos maiores projetos editoriais da Boitempo. 


Nenhum comentário: