29 de jan de 2016

Maranhão recebe arquivos digitalizados do Serviço Nacional de Informação


O Maranhão recebeu, nesta quarta-feira (27), arquivos digitalizados do Serviço Nacional de Informação (SNI). A documentação, entregue ao Arquivo Público do Estado do Maranhão (Apem) pelo professor doutor Grimaldo Carneiro Zachariades, contém informações sobre o período da ditadura militar no Maranhão, inclusive dados de maranhenses espionados pelo órgão – extinto apenas em 1991, já no governo de Fernando Collor.

O professor Grimaldo, coordenador do Projeto Resgate da História da Fundação Getúlio Vargas do Rio de Janeiro, falou sobre a importância dos arquivos para a democracia. “Esse acervo que chega ao Maranhão já foi oferecido a vários outros estados nordestinos que não demonstraram interesse em receber essa documentação, pois ela incomoda muita gente. Aqui encontramos um poder público disposto e interessado em enfrentar esse trauma da ditadura”, afirmou.

Os arquivos poderão ser objeto de pesquisa da Comissão Estadual da Verdade que, assim que institucionalizada, terá entre suas funções o papel de aprofundar a pesquisa documental e histórica sobre o período no Maranhão, como recomenda o relatório da Comissão Nacional da Verdade. “Para nós da Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular se consolidam os passos para o avanço da democracia e para a garantia ao direito à memória e à verdade. Estamos dando prosseguimento ao processo de criação da Comissão Estadual da Verdade e esses documentos certamente contribuirão para os trabalhos nessa área”, disse o secretário adjunto dos Direitos Humanos da Sedihpop Igor Almeida.

Com a disponibilização dos arquivos no Maranhão os pesquisadores terão maior facilidade de acesso aos documentos, pois antes precisavam se deslocar até o Arquivo Nacional, obter autorização para a pesquisa e ainda pagar pela impressão. “Agora, com esse acervo disponível no estado, as pesquisas podem ser aprofundadas”, explicou o professor Grimaldo.

Os documentos poderão ajudar especialmente quem foi vítima da ditadura militar na busca pela reparação na comissão de Anistia. Os arquivos complementarão o atual acervo da APEM, que conta com documentos do antigo Departamento de Ordem Política e Social (DOPS). Depois de feito o inventário para facilitar a pesquisa, os documentos serão disponibilizados para consulta pública, conforme explica a diretora do APEM Maria Helena Pereira Espínola.

“Iremos realizar o estudo da documentação para que seja feito o inventário e, assim, depois de tudo organizado, disponibilizar todo esse material para os pesquisadores e interessados. Nosso objetivo é facilitar o acesso à documentação, respeitando a Lei de Acesso à Informação”, contou a diretora da instituição.

A entrega dos arquivos contou com a presença do atual secretário adjunto de Cultura, Diego Galdino, que será o titular da Secretaria de Estado de Cultura e Turismo.

Fonte: Sedihpop.
Enviado por Eri Santos Castro.
#Compartilhe.

Nenhum comentário: