16 de nov de 2014

Depois de 20 anos, Sarney perde Minas e Energia e ainda insiste na tese de Roseana ministra, mas Dilma diz não

sarney
Sarney de saída – também do MME. Foto: EBC

Será uma troca de energia (literalmente política).
Um executivo do Conselho de Administração da Petrobras, cujo nome não foi divulgado ainda, é potencial cotado para assumir o Ministério de Minas e Energia.
Ele e Dilma foram colegas no Conselho da estatal. Quem indicava (até este ano) o nome para a pasta era o senador José Sarney. Há mais de duas décadas, desde que herdou a Presidência da República, o ministério era seu feudo. Mesmo durante as gestões tucanas – e isso envolve não apenas o comando da pasta, mas também dos indicados para a presidência das centrais elétricas etc.
Sarney ainda articula junto ao vice-presidente Michel Temer uma tentativa de convencer a presidente Dilma a nomear a filha Roseana Sarney para um ministério. Mas o cenário em nada ajuda o clã. O patriarca se despede do Senado, a filha, do governo do Maranhão – onde não elegeram o sucessor.
E para piorar a situação, Sarney foi flagrado pela TV Globo do Amapá votando em Aécio Neves.


Com Veja.
Enviado por Eri Santos Castro.
Compartilhe.

Nenhum comentário: