12 de fev de 2014

Colóquio Internacional: O colapso das Ditaduras: Rupturas e Continuidaades

Perfil

O Núcleo de Pesquisa em História Contemporânea, composto por professores e docentes da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA), tem como objetivo fundamental catalogar e analisar o acervo documental em História Contemporânea do Brasil. Já possui um considerável acervo no qual constam: os programas eleitorais e a cobertura dos telejornais das eleições presidenciais de 1989 e 2002; a publicação de 47 jornais nacionais sobre a trajetória de Fernando Collor de Mello entre 1986 e 1992; todos os discursos presidenciais de Fernando Collor e seu programa de governo. Agora encontra-se em processo de digitalização e posterior publicização o acervo dos Jornais maranhenses O Estado do Maranhão, Jornal Pequeno e O Imparcial no período entre 1964 e 1989.
Ao realizar a organização, informatização, conservação e divulgação do acervo documental presente no estado do Maranhão entre o período de 1964 e 1985 pretende-se promover a dinamização da produção historiográfica maranhense sobre os (des)caminhos da História Brasileira Republicana e do próprio Maranhão, contribuindo para a construção de análises que possam descortinar as especificidades da trajetória política maranhense.
No que se refere especificamente à divulgação, será estruturada uma rede de acervos voltada para a preservação, conservação e difusão dos documentos acima listados a partir de sua microfilmagem, informatização e publicização no site do NUPEHIC. Pretende-se assim preencher uma importante lacuna em relação à disponibilidade documental que poderá fomentar a pesquisa não só entre alunos de graduação mas também entre pós-graduandos e professores.
Uma vez que a documentação estará toda disponível on line, pesquisadores de outras regiões podem ter sua atenção voltada para as especificidades da história maranhense do século XX. Soma-se a isso, o fomento de pesquisas históricas até então inéditas entre pesquisadores maranhenses, o que muito pode contribuir para inserção de nossa produção historiográfica em outra perspectiva no cenário nacional.

Nenhum comentário: