19 de out de 2013

A perseguição impiedosa de Filuca e seu filho ao bancário Ronald Coqueiro. Mas, a justiça de Deus não tarda e nem falha

OU A PELEJA DE DAVI CONTRA O IMUNDO GOLIAS.
O QUE FAZ O PT DE BRAÇOS DADOS COM GOLIAS?
ASSIM CAMINHAMOS DESTEMIDOS E COM OS OLHOS NO FUTURU QUE SE AVIZINHA!

O que o bancário pinheirense denuncia são as investidas do atual prefeito de Pinheiro Filuca Mendes e seu filho deputado Victor Mendes fazem junto a diretoria do Banco do Nordeste no intuito de  constrange-lo e intimidá-lo, tendo em vista o sucesso, em Pinheiro, do seu Blogue. MEDIDAS DE DEFESA E ATAQUE SERÃO TOMADAS, POIS TEM UM DITADO POPULAR QUE ASSIM FALA: A JUSTIÇA DE DEUS NÃO TARDA E NEM FALHA.

Com a palavra Ronald Coqueiro:

  • Ao rapaz e rapazinho..

    É pertinente ressaltar que a exemplo das constituições democráticas contemporâneas, a nossa Constituição Federal de 88 proíbe qualquer espécie de censura, seja de natureza política, ideológica ou artística (art. 220,§2°).

    E não é a primeira vez que este rapaz (e rapazinho) tenta me censurar (e intimidar) através de investidas contra mim no meu trabalho, com mentiras, carta denúncia, entre outras coisas.. da outra vez a alegação foi de abuso de poder e mídia, e agora o que vai ser?

    Eu sou cara sério rapaz, quem és tu? Quem me conhece me respeita, não respondo a sequer um processo, na via judicial, com quantos vocês sim, a umas dezenas..

    Vou conversar com um colega médico para tentar descobrir que tipo de transporto mental esse rapaz sofre (talvez amnesia); sim, porque é conveniente lembra-lo algumas coisas relacionadas ao assunto, senão vejamos:

    Não sou eu que faço parte de um grupo que manda no nosso estado há cerca de 50 anos, que é representante legal de uma verdadeira dinástica que tem passado de pai para filho; não sou eu o proprietário de praticamente todas as Rádios, TVs e Jornais de nossa cidade.. e não sou eu que penso ser dono (proprietário) de Pinheiro, que persegui tudo e todos que não seguem suas ordens; da próxima vez vou pedir para apresentar-se com a escritura pública de compra e venda da cidade, assim, então, conversaremos.

    No entanto, isso tudo só corrobora com meu pensamento sobre este rapaz e rapazinho.. mostra o tamanho e a pequenez com que eles se enxergam, utilizando-se da força (poder) para demonstrar toda a sua mesquinhez.. porque não tem coragem de enfrentar-me no campo da dialética, do contraditório, das ideias..

    Foram colocados lá pelo poder do dinheiro e lá estão, e continuarão com as mesmas truculências, se achando donos, de que, eu não sei.
    Aguardo os dois (rapaz e rapazinho) na justiça, lá nos entenderemos.

Nenhum comentário: